sábado, 11 de março de 2017

Infosatsu - Fiveman


Olá leitores da TOKUREPLY!
Sou o novo redator do blog; podem de me chamar de Takkun (ou Nishi), como preferirem. De agora em diante estarei escrevendo as “Infosatsus” (sem grandes Spoilers).
Vale ressaltar que é uma enorme satisfação fazer parte desta equipe !!!



Para começar irei falar sobre Chikyuu Sentai Fiveman ou como preferir: Esquadrão Terrestre Fiveman. Série do gênero; Super Sentai que estreou no dia 2 de março de 1990 substituindo Kousoku Sentai Turboranger. Transmitido pela TV Asahi até 8 de fevereiro de 1991, ao todo com 48 episódios. A abertura (Chikyu Sentai Fiveman) e o encerramento ( Fiveman, Ai no Thema) ficaram ao cargo do cantor japonês Kenji Suzuki.

Repercussão


No Japão a série não obteve sucesso, devo dizer o sucesso esperado. Praticamente deixando a Toei Company à beira da falência. Recuperando-se em seguida com a média de audiência de 7.1% de Choujin Sentai Jetman.
Desde 1975, o Esquadrão Terrestre fora o primeiro a bater a pior audiência de: 6.5%, voltando a acontecer a partir de Ninja Sentai Kakuranger em 1994 com 5.7% e, se restabelecendo numericamente em Seijuu Sentai Gingaman no ano de 1998 com a média de 7.9%. Atualmente os Super Sentais estão com números bem inferiores.
Fiveman não é o melhor sentai, mas também não é o pior.
Usando como exemplo outros tokusatsus como: Cybercop-3,6% e Garo-2,3%. Não há nada que comprove que baixa audiência signifique trabalho ruim, não no mundo dos Tokusatsus. Então nunca subestimem um Toku por causa da sua repercussão televisiva no Japão (lembrando que a venda dos brinquedos também são importantíssimas).

A Trama


Depois de tentativas frustradas de trazer vida ao planeta Sedon, o doutor Hoshikawa e sua esposa enfim contemplam o sucesso. Contudo, o Exército Imperial Galáctico Zone, que tenta dominar o universo, invade o planeta destruindo tudo e os quais se opõem às suas ordens.
O casal, até então, é morto em seu laboratório certificando-se antes que seus cinco filhos pudessem escapar na responsabilidade do robô Arthur G6, este que os criou no planeta T erra com muito amor, carinho e dedicação.
Mais tarde os cinco, agora jovens, se tornam professores admiráveis de uma escola fundamental. Podendo estar preparados para a “hora” que tanto almejavam. Quando o grupo Zone ataca com a missão de destruir o milésimo planeta, a terra, sendo que o já tinha feito em 999 planetas anteriores: concretizando-se, a Imperatriz Galáctica Meadow será beneficiada com a vida eterna.
A escola que os irmãos Hoshikawa davam aula é destruída dando-os a chance de se transformarem em Fivemans, sendo que já estavam preparados para tal: defender a terra e completar uma “vingança” (Justiça) contra aqueles que “assassinaram” seus pais.

Fivemans



Gaku Hoshikawa (Toshiya Fuji)
Aparentemente o irmão mais velho, é líder da turma, professor e perito em kendô.
Transforma-se em Five Red.


Ken Hoshikawa (Kei Sindachiya)
Perito em judô. É professor de Educação Física.
Transforma-se em Five Blue.


Fumiya Hoshikawa (Ryohei Kobayashi)
Admirável no Karatê. É professor de Japonês.
Transforma-se em Five Black.


Kazumi Hoshikawa (Kazuko Miyata)
Perita em esgrima. É professora de Matemática.
Transforma-se em Five Pink.


Remi Hoshikawa (Ryo Narushima)
Perita em Kung Fú. Professora de Música.
Transforma-se em Five Yellow.

(OBS: O fato de cinco irmãos heróis é repetido em Kyukyu Sentai GoGoV em 1999)

Compartilhar no:  Facebook Twitter Google+

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Migração e novos Projetos!


Boa noite galerinha tudo bom com vocês? nos últimos meses houve uma reformulação em meus projetos que eu tinha dentro e fora da Tokunet entre esses projetos estavam o Garo Connection, Ultraman News e o Tokupapers além de um blog onde eu trazia noticiais e informações de animes a pouco tempo e por devido a várias tarefas decidi reformular todos os meus projetos desfazendo o Garo Connection, Ultraman News e o Tokupapers e migrando eles aqui pro Tokureply e os outros projetos eu os descontinuei e também é bem perceptível ver que o blog esta de bem mudado com um novo visual bem mais atraente para as matérias e em homenagem aos antigos blogs Garo Connection e Ultraman News haverá aqui no Tokureply duas colunas chamadas Makai Conection e Espaço M-78 e em homenagem ao antigo Blog Tokupapers haverá aqui no blog um quadro com o mesmo nome que é o Tokupapers além disso o blog já conta com um outro quadro bem legal onde eu trago diversas curiosidades sobre o universo tokusatsu que é o "Café com Toku" que vocês podem conferir clicando aqui já outros projetos que eu tinha para trazer pro Tokureply eu os descartei como uma Rádio e Podcasts mais quem sabe algum dia não o façamos não é? e com certeza eu farei muitas matérias aqui como reviews, entrevistas, quadros e colunas interativas, Bom é isso pessoal eu reformulei todos os meus projetos para poder gerenciar melhor tudo num só lugar e como eu disse com certeza muitas matérias serão feitas aqui como as que eu já faço no blog.

Por: Maycon Douglas D´Paula/Kaizovelous M.D


Compartilhar no:  Facebook Twitter Google+

domingo, 4 de dezembro de 2016

Café com Toku Edição 03


E as curiosidades do mundo tokusatsu continua aqui no Tokureply com o nosso quadro Café com Toku hoje temos bastantes curiosidades aqui no Tokureply começando com Gokaiger inicialmente o elenco de Gokaiger seria formado pelos mesmos integrantes de elenco exceto Ryota Ozawa pois o ator Yutaka Kobayashi que interpretou o Kaito Kumon/Kamen Rider Barom em Kamen Rider Gaim seria o interprete do Captain Marvelous/Gokai Red em Gokaiger o ator recusou o papel do personagem e logo Ryota Ozawa substituiu Yutaka Kobayashi como Captain Marvelous.


Dando continuidade as curiosidades de Gokaiger vocês lembram que eu informei que as personalidades dos Boukenger são inspiradas com muitas semelhanças com alguns personagens de outras séries Super Sentai então assim como Boukenger os integrantes de Gokaiger não são inspirados em sentais anteriores e sim nos personagens de One Piece Captain Marvelous/Gokai Red tem muitas semelhanças com Monkey D Luffy, Joe Gibken/Gokai Blue foi inspirado em Roronoa Zoro, Don Dogoier/Gokai Green foi baseado no Usopp, Luka Millfy/Gokai Yellow foi inspirada em Nami, Ahim de Famille/Gokai Pink foi inspirada na Princesa Vivi, Gai Ikari/Gokai Silver tem semelhanças com Sanji e o mascote Navi foi inspirado no Tony Tony Chopper.


A forma humana de Miyamoto Musashi em Kamen Rider Ghost foi interpretada pelo ator Mitsuru Kurahashi que também ainda na franquia Kamen Rider interpretou o Naoya Kaido em Kamen Rider 555 (Faiz) e além de ter interpretado o Juzo Fuwa em Shinkenger. 


Entre Gingaman e Gaoranger há uma curiosidade sobre o registro de nome das série antes de Gingaman estreiar na Tv Japonesa a série se chamaria "Seiju Sentai Gaoranger" e mais tarde o nome foi alterado para o nome a qual a série é chamada e isso foi feito para não haver confusão com o anime Yusha-Oh GaoGaiGar que era exibido na Tv Japonesa ainda quando Gingaman estava em planejamento  e Gaoranger foi usado como nome base para a série sentai de 2001 onde também uma homenagem foi incluída no desing de Gaoking ao anime mencionado numa das etapas remotas de pré-produção outro nome que foi usado era Bioranger mais esse último foi descartado por lembrar de Bioman além disso Gingaman é a última série sentai a terminar em "man" tendo sua adaptação no ocidente para como Power Rangers na Galaxia Perdida. 


Continuando no universo dos sentai temos em Magiranger uma curiosidade bem interessante sendo essa se a primeira silaba do nome de cada um dos cinco Magirangers principais forem ordenados em ordem de nascimento é formado a palavra "mahoutsukai" que em japonês significa a palavra Mago (MA-kito, HO-uka, U-rara, TSU-basa, KAI) e anexando o sobrenome da família (Ozu) e junto com a partícula possessiva "no" é formado "Ozu no Mahoutsukai" que em japonês significa O Mago de Oz.

Por: Maycon Douglas D´Paula/Kaizovelous M.D


Compartilhar no:  Facebook Twitter Google+

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Café com Toku Edição 02


Começando mais um "Café com Toku", temos hoje aqui no 'Tokureply' outras curiosidades do mundo tokusatsu Na. primeira edição deste quadro, foi informado sobre o volume único do mangá de Ryukendo e também outra curiosidade do mangá éque não foi apresentada. Curiosidade essa que edição 01 é que na época quando o mangá foi lançado no Japão ele vinha junto com um brinde  que era uma figura colecionável (imagem acima) em versão Microman de Ryukendo.


Quem assistiu o sentai ToQger não sentiu o efeito Imagination feito pelo ator Jun Shison que interpretou o Right o ator usou uma peruca para fazer o personagem essa revelação foi feita pelo ator na conferencia de imprensa do V-Cinema de ToQger vejam a imagem acima.


Falando ainda em Super Sentai em Boukenger há uma curiosidade bem interessante nos personagens pois as personalidades de cada um dos personagens são baseadas em um personagem de um sentai anterior Satoru (Red) tem sua personalidade baseada em Tsuyoshi Kaijo (AkaRanger/Goranger), Masumi (Black) tem sua personalidade é baseada em Gai Yuki (Black Condor/Jetman), Souta (Blue) tem sua personalidade baseada em Kyousuke Shida (Battle France/Battle Fever J), Natsuki (Yellow) teve sua personalidade baseada em Ako Hayasaka (Blue Swallow/Jetman), Sakura (Pink) teve sua personalidade como base em Peggy Matsuyama (MomoRanger/Goranger) e Eiji (Silver) que tem sua personalidade baseada em Burai (DragonRanger/Zyuranger) já o Zubaan possui bastante semelhança com o primeiro Bangai Hero o Ninjaman de (Kakuranger).


No mangá de Ultraman que está sendo lançado por aqui pela JBC já está no volume 06 e pra quem está acompanhando o mangá está gostando muito e no mangá já temos Seiji Hokuto/Ultraman Ace a curiosidade da vez é que diferente da série Ultraman Ace necessita de duas pessoas para se transformar no caso da série Hokuto e Minami se transformavam em Ultraman Ace apartir de um anel quando os anéis eram tocado um no outro já no mangá apenas o Hokuto se transforma em Ultraman Ace tocando os anéis juntos um no outro realizando sua transformação.


Ainda falando do universo Ultra o Alienigena Adad que apareceu no volume 04 do mangá do Ultraman que a JBC está lançando é uma singela homenagem ao Alienigena Dada de Ultraman Powered que foi a segunda série Ultraman a ser produzida fora do Japão sendo assim lançado na América mais só passou no Japão e a primeira foi Ultraman: Towards the Future que foi produzida na Austrália ambos foram pruduzidos na América e só transmitido no Japão (Ultraman Great) tanto Ultraman Powered como Ultraman Towards the Future só foram lançados em Home Vídeo.


A antiga produtora de consoles do Japão e fez sucesso nos arcades Sega criou um mascote para o seu penúltimo console o Sega Saturn o nome do mascote é Segata Sanshiro que foi uma paródia do personagem Sugata Sanshiro que era um personagem fictício de um filme de Akira Kurosawa que lutava Judô a personificação do mascote era o ator Hiroshi Fujioka que interpretou o primeiro Takeshi Hongo o Kamen Rider original da franquia Kamen Rider em 1971. 


Pra quem acompanha as franquias de tokusatsu da Toei Kamen Rider e Super Sentai já se perguntaram muitas vezes se os atores das séries depois de terminarei as séries não fazem mais nenhum personagem em outras produções do universo dos heróis tokusatsu.

Já pra quem acompanha o universo Makai de Garo com certeza já viu alguns atores que fizeram personagens em Kamen Rider e Super Sentai na franquia do Cavaleiro Makai logo na primeira temporada temos o ator Masaki Kyomoto que interpretou um Cavaleiro Makai caído Horror Kiba/Baragon e além de Masaki Kyomoto temos outros três atores do universo tokusatsu em Garo
dois deles já fizeram Kamen Rider e uma já fez um Super Sentai.

Os atores Tusunenori Aoki (Ryoma Sengoku/Kamen Rider Duke) de Kamen Rider Gaim, Masahiro Inoue (Tsukasa Kadoya Kamen Rider Decade) de Kamen Rider Decade e Sakina Kuwae (Natsume Masaki em Gekiranger) já fizeram Garo Tsunenori Aoki interpretou o Cavaleiro Makai Aguri Kusagami/Gai the Sky Bow Knight em Garo: Yami o Terasu Mono já o ator Masahiro Inoue interpretou o Cavaleiro Makai Zinga que junto com sua esposa Amily que era uma Sacerdotisa Makai se tranfomaram em Horrors e tentam destruir o mundo dos humanos em Garo Gold Storm e a atriz Sakina Kuwae que também em Garo Gold Storm imterpretou a Sacedotisa Ryume. 

Por: Maycon Douglas D´Paula/Kaizovelous M.D


Compartilhar no:  Facebook Twitter Google+

domingo, 11 de setembro de 2016

Review - Kamen Rider Kabuto, O Rider veloz contra a ameaça Worm


Fala aí, pessoal? Tudo bem? Eu sou Caião Relíquia. Sou músico, produtor musical e admirador de tokusatsu desde os tempos da Rede Manchete, assim como muitos de vocês!
Hoje estou iniciando meus reviews mensais sobre Tokusatsu, e, desde já, conto com o apoio e participação de vocês nessa nova empreitada, e claro, que possamos ter debates saudáveis sobre nossas séries favoritas! Então, bora começar!

KAMEN RIDER KABUTO: Obra de arte ou Rider Superestimado?
Por: Caião Relíquia

Kamen Rider Kabuto (2006) é uma das séries da era Heisei com grande popularidade entre os fãs brasileiros. Seja pelo seu visual atraente, pelo ‘clock up’, ou pela temática da série, a história de Souji Tendou (ou Kusakabe) é quase uma unanimidade! Mas e aí? Vale os 49 episódios?

História: Em 1999 um meteoro cai em Tóquio e uma grande parte da cidade é devastada. 7 anos após o incidente, torna-se cada vez mais comum o surgimento de monstros que atacam as pessoas e assumem sua aparência (e suas memórias), os Worms. A organização ZECT, que já fazia um controle da situação dos Worms desde o incidente, desenvolve uma nova frente de combate à ameaça: O Masked Rider System.
Arata Kagami tem a missão de entregar o Kabuto Zecter (instrumento que permite o usuário do Masked Rider System transforma-se e lutar de igual com os worms) a um a gente da ZECT, que seria o responsável por sua utilização. Antes mesmo que pudesse cumprir sua missão, Arata é atacado por um grupo de Worms, e, por conta própria, tenta utilizar o Kabuto Zecter, porém, o dispositivo vai até as mãos de Souji Tendou, a quem  Arata já havia conhecido momentos antes, numa tentativa de assalto. O desenrolar da série se dá a partir do momento em que Souji passa a frequentar o restaurante La Salle, onde Arata e Hiyori trabalham. Muito dos conflitos e motivações da série se dão a partir da conexão entre esses 3 personagens.

Personagens – Trio Principal:

Tendou Souji/Kusakabe (Kamen Rider Kabuto): O protagonista da série. É o típico protagonista ‘overpower’ que tanto faz sucesso no Japão. É arrogante, compenetrado e competitivo em todos os aspectos e com quase todos os personagens, exceto com Jyuka, sua irmã e com Hiyori,a quem trata com mais afeição. É o escolhido do ‘Kabuto Zecter’.

Arata Kagami (Kamen Rider Gattack): Aprendiz da ZECT e funcionário meio período do restaurante La Salle, colega de trabalho de Hiyori. Impulsivo e desastrado. Sente-se responsável pela morte do irmão, e por isso tem como objetivo destruir todos os Worms. Também possui desentendimentos com seu pai, Riku Kagami. Escolhido do ‘Gattack Zecter’.

Hiyori Kusakabe: Colega de trabalho de Arata no restaurante LaSalle, introvertida e pouco comunicativa, passa a ter uma conexão com Souji. Passa também a ser o pivô de muitos dos conflitos entre Arata e Souji.

Completam o grupo uma grande quantidade de personagens entre aliados, anti-heróis e vilões, com a finalidade de dinamizar e descentralizar a trama. São alguns deles: Sou Yaguruma (Kamen Rider TheBee/KickHopper), Shun Kageyama (Kamen Rider TheBee/PunchHopper), Kamishiro Tsurugi (Kamen Rider Sasword), Mamiya Reina, Reiji Noji (Cassis Worm), Jiya, entre MUITOS outros.

Núcleos: A série tem uma um número considerável de núcleos, onde praticamente todos interagem entre si. Existe o núcleo dos aliados, que se centraliza, principalmente no restaurante La Salle; a ZECT que se divide na base móvel onde se centralizam Shuichi Tadokoro, Yuzuki Misaki e Arata Kagami; somado a sede da organização, onde aparecem majoritariamente Riku Kagami e Masato Mishima. A mansão Discabill é um núcleo próprio do personagem Kamishiro Tsurugi, onde ele vive todos os seus conflitos internos. Em certo momento a casa de Souji também começa a aparecer menos do que o restaurante La Salle.

ZECT: É a organização responsável por fazer o controle e o combate aos Worms. É comandada secretamente por Riku Kagami, pai de Arata e também Superintendente da polícia metropolitana, de onde o mesmo desvia a base de dados que compõem a ZECT. Não fica claro se a ZECT é uma organização do governo ou somente bancada de forma fraudulenta com verba pública e informações sigilosas da policia. Tambem fazem parte da ZECT: Yuzuki Misaki e Shuichi Tadokoro, ambos superiores de Arata Kagami... Misato Mishima, Sou Yaguruma, Shun Kagaeyama e Renge Takatori fecham o grupo de personagens mais mostrados da organização. Ao decorrer da série é revelado um conflito entre comando e comandados  da ZECT e muitas dúvidas sobre a idoneidade da organização.
A ZECT também é a desenvolvedora do Masked Rider System (e os Zecters, que são objetos em forma de insetos que conferem as transformações aos seus usuários) num programa iniciado 35 anos antes da história, porém, essa informação fica subentendida, pois, é levantada essa hipótese mas não é levada adiante.

Worms: São monstros que tem a habilidade de assumir a aparência e a memória dos seres humanos. Acredita-se que os Worms chegaram na terra no metoro que caiu em Tóquio em 1999. Os Worms são referencias a insetos, possuem um modo mais frágil de combate, que é a sua primeira forma. Posteriormente, eles quebram a carapaça e podem mover-se numa velocidade sobre-humana. O Masked Rider System é inspirado no sistema biológico dos Worms. A Rider Form é baseada na primeira forma dos monstros. A Rider Form permite o usuário utilizar uma versão reduzida do traje e utilizar a função Clock Up, na qual se equiparam a mesma velocidade dos inimigos. A Rider Form é acionada pelo comando “Cast Off”, ou seja, quebrar a carapaça.
Os worms vão ficando mais fortes e racionais conforme vão evoluindo, até chegarmos no Cassis Worm/Reiji Noji.
Curiosidade: Existem Worms que se utilizam da aparência de algum humano por tanto tempo, que chegam a esquecer que são Worms, e isso é mostrado em algumas ocasiões na série.

Atuações: Temos que ser bem honestos nesse ponto. Por mais que gostemos desse tipo de formato, 90% dos atores são extremamente limitados, quando não são grandes canastrões.
Hiro Mizushima (Souji) é o grande canastrão da série, e apesar de não ter visto mais nada com ele depois de Kabuto, não imagino ele interpretando nada além de reprises do seu papel na série. Porém poucas coisas nessa série conseguem ser tão mal executadas quanto a Hiyori da Satonaka Yui, que consegue transformar o drama de sua personagem numa coisa totalmente insuportável. Fora a atuação extremamente quadrada.
Ainda na mira dos atores que estragam seus papéis, temos Yoshiyuki Yamaguchi dando vida a um Shuichi Tadokoro chato, Masato Uchiyama e o seu sofrível Shun Kageyama, Natsumi Okumura e a sua dispensável Jyuka Tendou e Hitomi Miwa que nem se esforça pra dar um ar mais soturno para sua Rena Mamiya. Kazuki Kato (Daisuke Kazama/Drake) mesmo com suas expressões faciais dignas de Nicolas Cage, ainda consegue entregar algo melhor que os que citei acima. Hirotato Honda (Riku Kagami), Yusuke Yamamoto (Kamishiro Tsurugi) e Yasukiyo Umeno (Jiiya) dentro de suas limitações conseguem me fazer simpatizar mais com suas atuações, pelo menos para o personagem que interpretaram.
Os destaques ficam para Tak Sakaguchi (Reiji Noji / Cassis Worm), que já é um bom ator, imprimiu muito bem o ‘terror’ que seu personagem colocou nos heróis. Destaco também o Yuuki Sato (Arata Kagami/Gattack), que apesar do tom exagerado, se sai muito bem pra média de atuações de tokusatsu!

Vale a pena ou não vale? Kamen Rider Kabuto é uma das franquias mais lembradas entre os fãs ocidentais e não é por menos. O visual dos Riders é impecável, o poder deles atrelado a velocidade e o fato das Rider Systems serem criados como uma releitura dos Worms faz a gente esquecer um pouco dos furos no roteiro e de personagens que não precisavam estar ali. As sequências de ação são muito legais e os combates, pra mim, estão entre os mais bonitos entre as séries de Kamen Rider que já assisti. Infelizmente os efeitos já são ruins pra época e acabam tirando o brilho de algo visualmente tão bonito. Por outro lado, os muitos pontos inconclusivos da história e as atuações medianas (pra ruins) testam um pouco a paciência do espectador. Vale a pena se você assistir sem se prender aos detalhes.
Descontado tudo isso, é sim um bom divertimento.

Nota: 6 de 10 (Baseada no MEU CONCEITO, que não reflete a opinião do Blog)
Compartilhar no:  Facebook Twitter Google+